Bueno Brandão (MG) - 27/06/2018

Tecnologias DRZ/Maptriz garantem exatidão no recadastramento imobiliário do Município


Planta de quadra com a ortofoto obtida por drone em Bueno Brandão

“Nunca fizemos um recadastramento imobiliário no nível que a DRZ está fazendo, com as tecnologias empregadas pela empresa, garantindo tanta precisão. Este trabalho será um divisor de águas na história da tributação de Bueno Brandão.” A chefe de Tributação da prefeitura, Fernanda Lapaz Nunes afirma que a expectativa é atualizar o cadastro imobiliário do município, para corrigir as distorções no lançamento e na arrecadação de IPTU. “Temos lotes e imóveis que não estão inscritos, temos inscrições irregulares. O efeito destas distorções é uma arrecadação de IPTU extremamente baixa. Há casos em que o imposto cobrado é de R$ 6,50. Não paga nem a impressão do carnê.”

O gestor de Geotecnologia da DRZ, engenheiro cartógrafo Anderson Aguiar, afirma que além de os dados do cadastro imobiliário estarem defasados a Prefeitura tem uma base cartográfica bem limitada e desatualizada.  “Conseguimos fazer a atribuição da base tabular do cadastro ao novo mapa em 80% da cidade. Há 25 quadras que a Prefeitura, com base na imagem do voo que fizemos, vai auxiliar na identificação dessas inscrições do cadastro imobiliário para então finalizarmos o mapa tributário.”

O próximo passo é o levantamento fotográfico de fachadas, e atualização das áreas construídas. A equipe DRZ já colocou no ar o WebGis para que a Prefeitura acompanhe todo o trabalho que está realizado. “Estamos gostando muito do trabalho da DRZ. São muito precisos. Acreditamos que vamos conseguir atingir nosso objetivo de alavancar a arrecadação do IPTU de forma justa”, diz a chefe de Tributação, Fernanda Lapaz Nunes.

MAIS NOTÍCIAS