Paraopeba (MG) - 28/01/2016

Imagem de satélite identifica alteração de áreas

A análise por sensoriamento remoto através de imagem de satélite identificou que dos 13 mil imóveis de Paraopeba (MG), aproximadamente 3.500 apresentam metragem de área construída superior à que consta no cadastro imobiliário.  A margem de alteração de área é em média de 10%. “Com estes dados da análise de imagem de satélite, a Prefeitura vai encaminhar a estes contribuintes as cartas de notificação, para que eles façam a atualização dos dados”, explica o gestor da DRZ Carlos Dobes. 

Com isso, foi finalizada mais uma etapa do cadastramento de novos imóveis, recadastramento dos já existentes e implantação do sistema de geoprocessamento do cadastro imobiliário que estão sendo realizados pela DRZ. Com a conclusão da atualização de área dos imóveis, a equipe trabalha na atualização das características de construção (padrão de acabamento, alvenaria, madeira, estado de conservação, entre outras) de cada imóvel para identificar se há alteração em relação aos dados que constam no cadastro imobiliário.

A partir destas informações é feita, se necessário, a reclassificação do tipo de imóvel (luxo, alto padrão, popular, entre outros). Dobes explica que esta etapa é realizada por meio de levantamento de campo, no qual na cada um dos imóveis são fotografados. Estas informações fazem parte do recadastramento/atualização do cadastro imobiliário do Município. A equipe também vai fazer o cadastramento de novos imóveis e o mapeamento digital de planos de diversas informações.  Este trabalho DRZ é o primeiro passo para que o prefeito, Pacífico Geraldo de Deus, possa fazer a atualização da Planta Genérica de Valores (PGV). 

 

MAIS NOTÍCIAS